Quatrocantos.com
Pesquisa em Quatrocantos.comLendas e folclore da InternetClipartBrasões do BrasilBandeiras do BrasilBandeiras das américasO melhor do bom humorCarnaval de OlindaCaiaques e canoagemDiga não ao spam


Lendas e folclore da Internet: as pulhas virtuais (hoaxes)

Inclusões recentesÍndice cronológicoÍndice alfabéticoPulhas virtuaisFalsos vírusLendas urbanasVírus de e-mailIdentifica pulhas
39

Lenda

Dolly: o guaraná que causa câncer

A mensagem contendo falsas afirmações sobre o guaraná Dolly circulou pela Internet e chegou à polícia de São Paulo. O Setor de Investigação de Crimes de Alta Tecnologia do DETEL - Departamento de Telemática da Polícia Civil do Estado de São Paulo abriu diligências para apurar a origem da mensagem, pois trata-se de crime contra a honra de pessoa jurídica. (Boletim 119/2000 datado de 28/11/2000.)

Até o Laboratório Fleury (Fleury - Centro de Medicina Diagnóstica, também conhecido com Instituto Fleury), localizado em São Paulo, foi envolvido nessa falsa denúncia, pois teria realizado a suposta pesquisa confirmando a existência das substâncias cancerígenas. O Laboratório negou que tenha realizado pesquisas sobre o guaraná. Além do Laboratório Fleury, o Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP e o Instituto Adolfo Lutz também desmentiram o conteúdo da mensagem.

Apelo à autoridade e referência a substâncias inexistentes são ingredientes comuns em mensagens desse tipo. No caso do guaraná, as autoridades envolvidas negaram. O Fenofinol Ameído e Voliteral são substâncias inexistentes e jamais causariam "mal (sic) atividade dos rins e câncer".

Passe essa mensagem pra frente é a senha: tudo não passa de mais uma pulha virtual.

O site da empresa Dolly (http://www.dolly.com.br/) apresentava o esclarecimento desmentindo toda a farsa. Hoje, esse domínio, embora pertencente à empresa Dolly do Brasil Refrigerantes Ltda., não mais contém o desmentido.

Segundo o Relatório Alfa,

O progama Repórter Cidadão, apresentado por Marcelo Rezente, na Rede TV, mostrou nesta segunda-feira (18/08/03) com exclusividade um video trazendo uma reportagem bombástica. No video, somos informados que a Coca Cola do Brasil [...] teria arquitetado a destruição da indústria de refrigerantes brasileira Dolly.

...

No plano de destruição constava, entre outras coisas, a distribuição em massa de um e-mail falso (que circulou por toda a internet) informando que o Guaraná Dolly teria causado problemas de saúde para quem o usara.

(Leia também COCA-COLA TENTA IMPEDIR DOLLY DE FAZER DENÚNCIAS, USANDO EX-PRESIDENTE)

Mais sobre o guaraná Dolly:

COCA COLA ACUSADA DE CONSPIRAÇÃO PARA DESTRUIR DOLLY

Dolly do Brasil Refrigerantes

Marcas populares ganham espaço entre os gigantes dos refrigerantes

Ministério da Agricultura e do Abastecimento - oficio SIV/DFA-SP N.º 026/2.002 Em: 23/05/2002

Veja também Kuat: o guaraná que causa câncer.

Texto da mensagem.

Assunto: cuidado!

Cuidado!!! Vinte e três pessoas já passaram pelo Hospital das Clínicas com um mesmo sintoma: a falta de atividade renal e o aparecimento de tumores no reto. Todos os internados relataram o começo das dores e a consequente internação após ingerirem altas doses do Guaraná Dolly.

Pesquisas realizadas pelo renomado Instituto Fleury apontaram grande quantidade de Fenofinol Ameído e Voliteral, substâncias tóxicas e que causam, respectivamente, a mal atividade dos rins e câncer.

Segundo o Dr. Paulo José Teixeira, formado pela USP e especialista em toxicologia, as pessoas não devem ingerir mais o citado refrigerante. A direção da Dolly já assumiu sua culpa e prometeu indenizar os pacientes e todos aqueles que venham a se contaminar com o Guaraná.

Passe essa mensagem para frente. Não podemos deixar que mais pessoas sofram! Lembre que o próximo pode ser você.


Próximapróxima

Lendas que tratam de assuntos relacionados com a saúde

Sempre que se tratar de assunto relacionado com a saúde, sua ou de sua família, não vá na conversa de um spammer nem de uma mensagem sem a origem e a autoria conhecidas. Procure o seu médico e veja qual a opinião dele. Ele vai dar a orientação adequada.

Litoral paulista em alerta: água de coco transmite a doença de Chagas ¡ A proibição da fenilpropanolamina ¡ Alerta às mulheres: absorventes íntimos ¡ Chá de graviola combate o câncer ¡ Como sobreviver a um ataque cardíaco quando estiver sozinho ¡ Chá de cravo de defunto no combate à dengue ¡ Misturar refrigerante cola com limão faz mal à saúde ¡ Kuat: o guaraná que causa câncer ¡ Dolly: o guaraná que causa câncer ¡ Aspartame ¡ Recipientes plásticos no forno de microondas liberam dioxinas cancerígenas? ¡ LSS (Lauril Sulfato de Sódio) no xampu causa câncer ¡ Desodorante antiperspirante é a principal causa de câncer de mama

Veja também: Alerta aos consumidores para a venda de medicamentos pela internet (ANVISA)



Recife rock

Passe o carnaval de 2004 em Olinda

Diga não ao spam.

Recomenda lendas

Clique aqui e nos envie a sua colaboração, as suas críticas e sugestões.

Se a lenda que você procura é a do Saci-Pererê, Curupira, Boitatá, Mula Sem cabeça, Lobisomem, Cabeça de Cuia, Caipora ou Negrinho do Pastoreio (e muitas outras) veja o IFolclore.
Todos os Direitos Reservados. Copyright © 1999 - 2003. Quatrocantos.com, Quatrocantos.com.br. Não são permitidas a reprodução nem a manutenção desta série de artigos em sites (sítios ou saites:), páginas da web e assemelhados.

Ajude a manter a Internet livre de spam e de boatos: envie o link desta página para quem lhe enviou mensagem contendo a lenda aqui mencionada.

Por que enviar o link e não a página? Estes artigos são periodicamente revistos e atualizados. Se você enviar a página, ela pode sofrer alterações e o conteúdo da que você enviou vai ficar diferente da nova versão. Além disso, o envio apenas do link torna a mensagem menor reduzindo, por conseqüência, o volume de tráfego na Internet e também reduzindo o tempo de envio e de download das mensagens.

As lendas, os boatos, os falsos vírus, golpes e histórias semelhantes são aqui divulgados da forma como chegam às nossas caixas de correio e não somos responsáveis pelo seu conteúdo nem tampouco por eventuais conseqüências do seu uso ou divulgação.