Sexta, 09 de Janeiro de 19104  

Anuncie voce tambem
Publicidade Site G


Anúncio publicado pelo Soft Click

Dolly vai entrar com ação contra a Coca-Cola

Fabricante do guaraná vai pedir indenização milionária por 'concorrência desleal e abuso do poder econômico'

MARCELO REHDER

A Ragi Refrigerantes, fabricante do guaraná Dolly, vai entrar na Justiça com ação contra a Coca-Cola, pedindo indenização milionária por perdas e danos morais e patrimoniais. A empresa, com sede em Diadema, no ABC paulista, protocolou no Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade), do Ministério da Justiça, pedido de abertura de processo administrativo contra a Coca-Cola por concorrência desleal e abuso de poder econômico.

 

Com base em conversas gravadas em vídeo com o ex-diretor da Panamco (maior engarrafadora de Coca-Cola no País) Luiz Eduado Capistrano do Amaral, o empresário Laerte Codonho, dono da marca Dolly, acusa a multinacional de ter feito circular por e-mail a notícia falsa de que o refrigerante Dolly provocava doença nos rins e câncer no reto. O caso foi registrado no Setor de Investigações de Crimes de Alta Tecnologia, da Polícia Civil de São Paulo, em novembro de 2000.

 

"Na época, nosso faturamento caiu quase 80%", afirmou Codonho, que também acusa a Coca-Cola em inquérito policial aberto pelo 34.º DP de Diadema. Ele ainda não tem cálculos do valor da indenização que cobrará na Justiça.

 

Procurada, a Coca-Cola informou ter recebido notificação e que um representante da empresa prestará esclarecimentos à polícia. A empresa informou que não recebeu comunicado do Cade.

 

Segundo o requerimento protocolado no Cade, Capistrano teria sido contratado pelo empresário Jorge Giganti, ex-presidente da Spal e da Coca-Cola no Brasil, México e Argentina, para eliminar o produto e a marca Dolly do mercado. O primeiro passo teriam sido ameaças de interrupção de compras a fornecedores que continuassem a abastecer a Ragi.
 

COCA-COLA ENVIA POSIÇÃO OFICIAL
 
A Coca-Cola Brasil e seus Fabricantes adotam uma conduta de relacionamento comercial rigorosamente pautada pelos mais elevados princípios éticos, respeitando as normas legais e a concorrência leal em todos os segmentos em que atua.

Foi desta forma que Coca-Cola se tornou líder, no Brasil e no mundo, no mercado de bebidas não alcoólicas, conquistando a preferência de seus consumidores e clientes e o respeito de seus competidores.

No entanto, mais uma vez, a reputação de empresas do Sistema Coca-Cola é alvo de denúncias difamatórias que não condizem com nosso padrão ético. Neste momento, Coca-Cola e seu Fabricante Autorizado em São Paulo FEMSA, examinam o teor das acusações para adotar as medidas judiciais cabíveis.

Recolhendo devidamente impostos e gerando 25 mil empregos diretos, a Coca-Cola Brasil e seus Fabricantes defendem a livre concorrência em todos os níveis condenando todo tipo de prática anti-ética.
 
Fonte:http://www.relatorioalfa.com.br
 
 

 

 

Leia em primeira mão:

Últimas Notícias

 Imprima esta matéria



Zun.com.br © 2003 copyright todos os direitos reservados